siga-nos nas redes
Facebook
Twitter
rss
iTunes

Então, sr. Moniz?

Ao que parece, uma das coisas boas que a nova Lei da TV determina é que – caso um canal de televisão decida mudar a sua programação – terá obrigatoriamente de avisar o público com 48 horas de antecedência. É uma coisa boa, certo? Se comprassemos bilhetes para um concerto que foi cancelado, também não gostaríamos de descobrir assim que estivessemos à porta da sala de espectáculos, não é? Aparentemente, José Eduardo Moniz – o director da TVi – acha que não.

Esta notícia que saiu hoje no Diário de Notícias é esclarecedora dessa posição. Aquilo que Moniz alega é que é “[…] contra tudo o que interfira com a liberdade do jornalismo […]”.
Hum… liberdade de jornalismo… TVi… espera aí! Jornalismo e TVi?! Não será uma contradição – por si só – mencionar TVi e jornalismo na mesma frase?

Mas a frase de Moniz que mais me chamou a atenção foi a seguinte: “A par do proteccionismo de que, cada vez mais, goza a RTP, sob a capa da prestação de um serviço público que não se vê, esta intenção governamental é outro péssimo sinal para o futuro do mercado audiovisual”.
Estranho, não? Esperaríamos ouvir isto de qualquer pessoa menos daquela que já esteve ao comando da RTP.

Sr. Moniz, está com dificuldades em perceber porque é que a RTP é um serviço público.
Então deixe-me dar-lhe alguns exemplos que falam por si:

– A Voz do Cidadão
– As escolhas de Marcelo Rebelo de Sousa
– Boletim Agrário
– Boletim das pescas
– Contra-informação
– Cuidado com a língua
– Direito de antena
– Em reportagem
– Gato Fedorento
– Grande entrevista
– Jornal da Manhã, da Tarde e da Noite
– Notas Soltas
– O Tempo
– Portugal de…
– Portugal em Directo
– Prós e Contras
– Só Visto
– Top +
– Trio d’ataque
– Trânsito

E isto para não falar de toda a programação da RTP2, repleta de documentários, informação e ficção que não vemos em mais lado algum na televisão portuguesa.

E você, sr. Moniz? O que é que está a fazer no seu canal em prol do serviço público que diz que a RTP não presta?




Esta nova lei vai finalmente impedir a TVI de anunciar que vai exibir filmes, e depois não o faz. Por exemplo, num fim-de-semana passado,disseram que iam passar o “À procura da terra do nunca”, com o Johnny Deep, e depois passaram… Arnold Schwarzenegger, e muitas balas à mistura(parecia uma reportagem no Rio de Janeiro.É que tem tudo a ver! Nada mais lógico! É notável a semelhança entre os dois actores, e filmes! Johnny Deep = Arnold Schwarzenegger; Terra do Nunca = Balas, assasínios e mortes! Parece reflexo ao espelho! É uma conta de primeiro ano! 1+1=3! E ainda há quem considere que a TVI não é uma emissora de serviço público, e que o Sr. Moniz devia continuar a aparecer nas folhas de salários da Função Pública como Trabalhador na televisão do Estado! Qual RTP qual carapuça! TVI, Morangos com Açúcar e Jornalismo de Qualidade é que está a dar! E Vivam Os DZR’T!!!!!!!!!!!!!!!

(Este comentário foi feito após a exposição prolongada à emissão da TVI. Por Favor, não liguem à última parte)


Nessa grande lista falta aí um programa que eu gosto muito: Um Contra Todos

A unica coisa de jeito na TVI é o Dr. House.


E o num3ros.

Deixe o seu comentário